4 de abril de 2013

Londres, London, Londra, chame como quiser, é linda!

Fomos passar a Páscoa em Londres! Só o marido conhecia e eu já tinha vontade de ir há muito tempo, mas faltaram oportunidades ou feriados prolongados, sei lá, só sei que agora, quando me perguntarem: você já foi a londres? Posso responder: sim e adorei!

Fomos na sexta-feira à noite e voltamos na segunda à noite. Aqui, não existe essa de sexta-feira santa, é segunda santa! Aliás, não sei nem se é santa, mas o feriado foi na segunda e ponto. Ótimo pra nós!

Um casal de amigos nos convidou para ficarmos na casa deles. Foi nossa primeira experiência, em muitos anos, na casa de amigos. Sempre ficamos em hotel, pois somos 4 e acho sempre que vamos desacomodar as pessoas...mas, eles foram tão gentis que abandonamos nossas crenças e  aceitamos. E fizemos certo. Gente, que família adorável que nos recebeu. Extremamente atenciosos e disponíveis. Eles também são 4: um casal e dois filhos. Um dos filhos viajou para o Brasil para passar o feriado lá. A outra filha, de 15 anos, nos cedeu o quarto dela (obrigada, Bruna!) e foi um encanto com meus filhotes. Duda a adorou! No último dia, até dormiram juntas! O saldo, Dudu resumiu muito bem: "Adorei a casa hotel. Podemos vir outras vezes?". Aí, vira abuso, né?

Chegamos à noitinha, deixamos a mala e seguimos, junto com nossos anfotriões, para Piccadilly Circus. Os cruzamentos de grande ruas, em Londres, recebem o nome de circus. Piccadilly Circus é o cruzamento entre as ruas Regent Street, Shaftesbury Avenue, Piccadilly e Haymarket.  É um lugar bacana, cheio de gente, com restaurantes, lojas, bares. Lá tem o museu do Ripley's Believe it or not e uma loja gigantesca da M&M. Além disso, tem um prédio com um outdoor luminoso gigantesco, meio New York, sabe? Muito legal.

Já na chegada, demos de cara com alguns símbolos da cidade: os famosos ônibus vermelhos de 2 andares e as cabines telefônicas, reconhecidas mundialmente. As crianças até entraram numa dessas cabines...o cheirinho lá dentro é horrível! Não recomendo!

Nosso objetivo era jantar, mas impossível não dar uma espiadinha no Ripley's e na lojinha da M&M.








Beatle's feelings

Vista pra Regent Street. Linda demais essa rua!

Rodamos, rodamos. Fomos no Soho e acabamos onde? Num restaurante italiano! Marcello entendeu que queria comer cotoletta em Londres! Meu velhinho tradicionalista ataca novamente. Jantamos e voltamos pra casa, pois o dia seguinte seria puxado. Dia de City Tour!

Acordamos cedinho e perto da casa-hotel tinha uma estação do Big Bus City Tour. Assim como fizemos em Barcelona e Viena, esse foi o melhor meio pra girarmos a cidade toda sem estressar demais os pequenos. Comprei os bilhetes pela internet com antecedência e foi necessário só mostrar o papelzinho da confirmação. Recebemos fones de ouvido, capas de chuva (marido que as achou, eu nem tinha visto...), mapa e subimos para o 2o. andar para apreciar melhor a vista. Gente, que frio. Aliás, o frio de Londres merece algumas considerações. A primeira delas é: o que é aquilo? Meu pai santíssimo! Dói na alma! Aquele vento poderoso e gelado te congela dos cabelos aos dedos do pé sem dó, nem piedade. Tiro meu chapéu para quem vive naquela cidade. Cheguei lá convicta de que queria viver ali, saí de lá com a certeza de que não vou morar nunca por aquelas bandas! Mas, voltar para passear ainda quero! E muitas vezes!

Voltando ao City Tour...Começamos por Paddington, região em que estávamos hospedados. Passamos pelo Hyde Park, Marble Arch, Oxford Street, Baker Street, Madame Tussaud. Entramos na Regent Street. Passamos pelo Piccadilly Circus e Trafalgar Square (muito bonita, por sinal). Descemos no White Hall. Vimos a Guarda montada (cada cavalão!) e entramos no St. James Park que, até então, eu não sabia que daria no Palácio de Buckingham. 



Marble Arch



Regent Street

Piccadilly Circus

Trafalgar square

Vista da Trafalgar Square

White Hall


St. James Park

Depois, fomos caminhando até o monumento mais esperado pelo meu filho: Big Ben! Marcello tem um amigo na escola que é de Londres e contou tudo pra ele sobre a cidade. Marcello ficou encantado com as estórias de Johnny sobre o Hyde Park e o Big Ben. Durante o passeio, aprendemos que não é o relógio que se chama Big Ben, mas o sino da torre do relógio! E chegamos lá pontualmente às 11 da manhã e ouvimos o sino tocando! Marcello dava pulos de alegria!







Pegamos o ônibus novamente. Passamos pela London Eye e seguimos para o lado financeiro da cidade  até chegarmos à Igreja de St. Paul. Linda demais. Foi onde o Príncipe Charles se casou com a Diana. Fiz questão de descer, mas entrar...impossível. Tinha uma fila quilométrica. Devíamos ter reservado antes...também achei meio salgado o preço do ingresso: 39 pounds para nós 4. Gozado isso em Londres, os Museus são gratuitos, mas as igrejas...Além de sede religiosa do casamento da Lady Di, tem uma galera enterrada lá. E, dizem, que a acustica é uma coisa de outro mundo. Eu só entrei num pedacinho, pois uma senhora disse que para dar só uma olhadinha não era necessário entrar na fila. Fiquei meio frustrada, mas ficou sendo o primeiro motivo para voltar à cidade.



Nossa próxima parada foi na London Bridge que dá vista para o The Shard - um prédio recém inaugurado na cidade, nada mais, nada menos, que o prédio mais alto da Europa - e London Tower Bridge e London Tower. Tudo muito lindo!






Foto tirada do Wikipedia. Vista da London Tower
Seguimos em direção a Buckingham. Antes de chegar no palácio, vimos um monumento que não me recordo do que é (alguém sabe?) e a Scotland Yard. 

O palácio é gigantesco! São mais de 700 cômodos! Realeza é realeza, apesar de não me encantar muito com esses títulos...






No final dessa rua está o St James Park que é pertinho do Big Ben.
Tudo pertinho!
Perdemos a troca da guarda...pena, pois achava que as crianças iriam gostar. Motivo número 2 para voltarmos!

Quando estávamos saindo do Buckingham, começou a NEVAR!! Isso mesmo, em plena primavera, 1 grau e neve! Frio, muito frio. Foi quando tocou meu telefone e era uma amiga nossa que morava em Milão e mudou para Londres recentemente. A filha dela estudou com as crianças em Milão e é muito, mas muito amiga da Duda. Ela nos chamou para irmos até a casa dela levar as crianças para brincar um pouco. Fomos. Como já havíamos combinado um jantar com esses amigos e nossos anfitriões, a mãe da amiguinha disse que seguiria direto para o restaurante com as criancas e nos encontraríamos lá, mas antes, ela queria nos levar na Harrods. Assim fizemos, deixamos as crianças no paraíso (um quarto de brincar todo equipado!) e fomos passear pela região que eles moram. Bastaram alguns minutos de caminhada e chegamos na tal Harrods. Eu sabia que se tratava de uma loja grande e tals, mas não imaginava que fosse gigantesca. E lotada. Muvuca total, tipo Salvador no carnaval!

Passamos pelos vários locais da loja: perfumes, bolsas, esportes, mercado, chocolates, brinquedos, casa. Coisa de doido! Adorei!


Quer comer ostras com champanhe? Lá tem!


Quer comprar um ovo de chocolate gigante? lá tem!
Quer artigos de papelaria? Lá tem!
Quer frutas, especiarias, temperos de qualquer lugar do mundo? Lá tem!
Quer perfume, bolsas das maiores marcas, roupas? Lá tem!
Quer brinquedo? Lá tem! Tem até um restaurante para
fazer refeição com os personagens da Disney!
E tem gente também! Muita!

Saímos de lá, nos despedimos da amiga e voltamos para a casa-hotel, mas...no meio do caminho tinha um pub, tinha um pub no meio do caminho. Pub + crianças na casa dos amiguinhos = cerveja!




Até esquecemos o City Tour....e eu queria ir até Notting Hill....motivo número 3 para voltarmos!

Depois, casa, banho e restaurante. Fomos no Benihana. Muito bacana. É um restaurante japonês que serve, além de sushi e sashimi, grelhados feitos numa chapa acoplada nas mesas. Éramos 13 pessoas, contando com as crianças. Pegamos duas mesas e dois cozinheiros. Pedimos o menu com sushi, sashimi, arroz, frutos do mar para alguns, carne para outros e frango para os demais. É quase um show. a forma como o chef corta as coisas, eles fazem até música com os utensílios, malabarismo com os rabinhos dos camarões. Muito bacana. As crianças adoraram. Duda tomou até missoshiro! Estava tudo maravilhoso.







Foi comeu, morreu!

Fim do dia 1

5 comentários:

  1. soube que os "parentes" Sir Thomas Hesketh e Lady Juliana Hesketh ficaram sentidos por vcs nao os terem visitado na Cathedral de Westminster.

    ResponderExcluir
  2. Ana Luzia Braúna10 de abril de 2013 20:06

    Sheyla!!!!!! Há alguns meses a Tamara me indicou o seu blog, e quando o visitei pela primeira vez li o post de Lisboa. Agora nós iremos para Lisboa e Londres e me lembrei de conferir as suas dicas. Ao abrir o blog, ameeeeeei a surpresa de ver o post novo sobre Londres :)
    Me diverti lendo suas histórias, com detalhes e humor! Adorei ver as fotos das crianças, que estão cada dia maiores! beijos carinhosos para toda sua família. Ana, Xandi, Rafa e Mari (seus vizinhos!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aninha!!! Que bom te ver por aqui!!!

      Excluir
    2. Quando vcs vão à Londres e Lisboa? As criancas vão também?? Se precisar de qualquer coisa, avise! :) bj

      Excluir
  3. Sheyla adoreiiiii...você relata com detalhes e de uma forma alegre e bem humurada...deu até vontade de conhecer Londres...bjs

    ResponderExcluir